Skip to content

PPS2 -Cadeia de Abastecimento 4.0

STV Go Digital 1

PPS2 – Cadeia de Abastecimento 4.0

Cluster Têxtil Português constitui-se como uma fileira completa e com uma grande concentração na zona norte do país, pelo que, a interação entre empresas da cadeia de fornecimento ocorre num contexto de grande proximidade e mesmo informalidade, sendo tal cenário uma vantagem competitiva relevante. Contudo, se nos processos internos de uma empresa se assiste a uma crescente capacidade de gestão e de controlo, tirando partido de um contexto enriquecido com dados, no que diz respeito à cadeia de abastecimento tal não acontece, sendo a interação muito baseada em contatos diretos, com o recurso aos canais tradicionais, e com uma integração digital entre os processos da cadeia reduzida ou mesmo nula.

A falta de integração faz com que a informação não flua facilmente entre sistemas de empresas distintas, exigindo sempre a intervenção de um agente humano na emissão e na receção de dados.  Num cenário próximo de uma autêntica revolução no mundo da moda, com temas como a sustentabilidade ou a customização a pautarem o quotidiano, só uma cadeia de abastecimento plenamente sintonizada com o cliente, com visibilidade da informação entre os seus membros e capacidade de agir e de reagir em tempo real, é que poderá prosperar. A partilha de informação é, por conseguinte, um elemento chave de toda a cadeia. Assim, como as vias rodoviárias conectam fisicamente as empresas e permitem o fluxo de matérias-primas e de produtos, é necessário agora assegurar a conexão digital para permitir o fluxo de dados.

Este PPS pretende contribuir para a integração digital de sistemas de informação pertencentes a organizações distintas e que apresentam informação heterogénea. Basta pensar em como transferir a ficha técnica de um artigo têxtil entre um sistema de software da empresa A para o software da empresa B, para identificar os ganhos de tal integração. Instanciando em mais um caso, uma empresa poderá consultar o estado atualizado das encomendas que colocou nos seus subcontratados, sendo essa informação obtida automaticamente quando o seu sistema questionou o sistema dos subcontratados e estes, por sua vez, responderam com o avanço da produção ocorrido.

No PPS2, desenvolvido pelo consórcio composto pelas empresas INFOS, Confetil, e LASA, e pelos centros de I&D CITEVE, IPVC, CCG e INESC TEC um sistema de troca de mensagens de negócio será desenvolvido, baseado nos referenciais eBiz4.0 e International Data Spaces, que permite que as empresas possam trocar informação de forma autónoma e segura, agilizando os processos que exigem coordenação e colaboração na sua cadeia de abastecimento. Este sistema pretende oferecer soluções para que qualquer empresa possa aderir, independentemente do seu grau de desenvolvimento ao nível da utilização de sistemas e soluções digitais. Para atingir esta integração, os diferentes sistemas de software deverão ser capazes de interoperar, tanto a nível técnico (interoperabilidade sintática) como a nível semântico (interoperabilidade semântica), e mesmo tolerar a introdução de informação manual.,