Skip to content
STV Go Digital 2

PPS4 – Trabalhador 4.0

O PPS 4 – Trabalhador 4.0, foca-se nas questões do trabalhador 4.0, interconectado, ágil, com maior segurança e conforto no posto de trabalho, desempenho e aumento da capacidade para lidar com a flexibilidade esperada da produção.
No âmbito deste PPS, está a ser desenvolvido um exoesqueleto em base têxtil, para auxílio aos movimentos das costureiras durante a execução da sua atividade, que irá permitir aumentar a sua segurança e conforto no posto de trabalho. Este será constituído por uma estrutura em malha que se adapta ao corpo de forma a não perturbar os movimentos inerentes às operações de costura, mas garantindo o apoio dos membros superiores e tronco das costureiras.
A indústria da confeção de vestuário tem uma elevada representatividade a nível nacional e internacional, contudo, muito pouco se tem feito para melhorar as condições de trabalho das costureiras. Perante isto, desenvolver novas soluções que proporcionem o bem-estar, motivação e cativação para esta área profissional é de extrema relevância e uma necessidade urgente.
Os robôs e a inteligência artificial são encarados como o futuro da força laboral manual em ambiente industrial, estando já bastante presentes nas indústrias automóvel, aeronáutica e aeroespacial. Esta é já uma realidade nas linhas de fabrico da Ford, EUA, onde foram implementados sistemas robotizados como exoesqueleto com o objetivo de minimizar o esforço dos operadores, diminuindo assim as lesões associadas a tarefas repetitivas.
O exoesqueleto terá uma componente de sensorização que fará a deteção dos movimentos, força e outros parâmetros que tornam possível a identificação da postura e a execução dos movimentos inerentes à atividade da costureira. Possuirá ainda uma componente de atuação, para a correção dos movimentos ergonómicos, o aumento da força, o apoio ao movimento conferindo uma menor necessidade de esforço físico e ergonómico, eliminando movimentos desnecessários, contribuindo para um menor cansaço. A componente de atuação, é uma das linhas de I&D do projeto para o desenvolvimento de músculos artificiais baseados em smart-textiles, ou componentes híbridos.
O Promotor líder do PPS4 é a empresa PAFIL. As suas costureiras têm um papel ativo no desenvolvimento do exoesqueleto pois na primeira fase, deram contributos participando no “diagnóstico de necessidades”; ao longo do desenvolvimento do exoesqueleto irão participar na validação das diferentes provas de conceito a desenvolver e, após a construção dos protótipos, irão participar na sua validação em ambiente real de fábrica.
Os restantes copromotores são a LMA, CCG, CeNTI, CITEVE e FRAUNHOFER.
No contexto do desenvolvimento e implementação de soluções IoT, muita atenção tem sido dada às máquinas, de alguma forma ignorando o agente humano como elemento relevante desse universo. Com este PPS pretende dar-se resposta a desafios como a capacidade de adaptação a ambientes flexíveis, dinâmicos e enriquecidos com dados, contribuindo assim para uma maior integração no ecossistema IoT em ambiente de confeção e a valorização da profissão das costureiras, contribuindo para a pegada social e ética das empresas.